Lista: 20 alimentos que cachorro não pode comer



1- CHOCOLATE

Quanto mais escuro for, mais ele possui a teobromina, mesmo em doses pequenas, podem afetar o coração sistema nervoso central e rins do seu cachorro.

2- CAFÉ

Igualmente o chocolate, essas bebidas contém uma substância estimulante, a cafeína. Vale dizer que os cães são mais sensíveis aos efeitos da cafeína do que os seres humanos.

3- CEBOLA, ALHO E CEBOLINHA

Esses vegetais podem causar no seu cachorro uma irritação gastrointestinal (estômago e intestino), levando a danos nas células vermelhas do sangue. Embora os gatos sejam mais suscetíveis a esses alimentos, os cães também estão em risco se forem ingeridos em grandes quantidades.

4- ÁLCOOL 

Qualquer bebida contendo álcool é significativamente mais tóxica para os cães do que para os seres humanos. Caso o cão as ingira, pode causar vômitos, diarreia, diminuição da coordenação, depressão do sistema nervoso central, dificuldade respiratória, tremores, acidez anormal do sangue, coma e até mesmo a morte.

5- ABACATE

O principal problema dessa fruta para o cão é que ela possui uma substância chamada persin, que também está nas folhas e nas sementes do abacate.. Se o seu cachorro ingerir, pode provocar diarreia e vômitos.

6- UVAS E PASSAS

Esses alimentos não devem ser dados ao cão porque podem causar insuficiência renal. Os cães que já possuem determinados problemas de saúde podem ter uma reação mais grave.

7 - SEMENTES

As sementes de frutas podem causar inflamação ou obstrução do intestino delgado.

8- MASSAS

Massas que possuem levedura podem causar gases que se acumulam no sistema digestivo. Além de ser doloroso, os gases podem fazer com que o estômago ou intestinos sejam obstruídos e distendidos.

9- ESPIGA DE MILHO

Diferente da maioria dos produtos hortícolas, a espiga de milho não digere bem no estômago de um cão. Caso ele engula um pedaço grande, pode provocar obstrução intestinal, sendo que os sintomas são vômitos, perda de apetite, falta de fezes ou mesmo diarreia. Se isso acontecer, leve-o ao veterinário imediatamente.

10- AÇÚCAR

Alimentos que contém açúcar não devem ser dados ao cão, mais um motivo para afastar chocolates do seu melhor amigo. Além de causar obesidade, pode provocar problemas dentais e possivelmente uma diabetes.

11- LEITE 

Toda a gente sabe que o primeiro alimento de qualquer cachorro é o leite materno. Mas, tal como os seres humanos, estes animais também podem ser intolerantes à lactose.

12- QUEIJO

Tal como leite, o queijo tem açúcar e componentes gordurosos que as enzimas dos cães não possui a capacidade de processar.

13- MACADÂMIA

Esta é uma das mais recentes descobertas: as nozes de macadâmia podem ser extremamente prejudiciais para a saúde dos cães. Causam reações tóxicas nos cães se forem ingeridas.


14- BACON

Por mais apetitoso que pareça, não partilhe esta comida com o seu cachorro . Os alimentos ricos em gorduras, como bacon, podem provocar pancreatite. Depois de desenvolver esta doença, o pâncreas fica inflamado e pode começar a não funcionar corretamente.

15- FRUTAS CÍTRICAS COM SEMENTES

Frutas ácidas como a laranja e o limão fazem muito mal ao estomago do seu cachorro. Da mesma forma, as frutas com sementes (isso inclui o tomate) também devem ser evitadas, já que elas podem causar inflamação e obstruir o intestino delgado.

16- OVO CRU

Há dois problemas com os ovos crus para dar ao seu cachorro. O primeiro é a possibilidade de intoxicação alimentar por bactérias como a E. coli ou Salmonella. A segunda é que uma enzima em ovos crus interfere com a absorção de vitamina B em particular. Isso pode causar problemas de pele e com a pelagem do seu cachorro.

17- SAL

Não é uma boa ideia oferecer alimentos salgados, como batatas fritas para seu cão. Comer muito sal também pode provocar sede excessiva, urinar, e levar a intoxicação por íons de sódio. Os sintomas de muito sal também incluem vômitos, diarreia, depressão, tremores, temperatura corporal elevada e convulsões. Ela pode até mesmo causar a morte.

18- PLANTAS, CAULES E FLORES

O caule e as folhas de vegetais e legumes não fazem bem para os cães e podem causar danos ao organismo. Sempre que quiser oferecer algum desses vegetais e legumes, retire o caule. Conheça: 109 plantas venenosas para cachorros e gatos.


19- PIMENTA

A pimenta, além de ardência, pode provocar muito desconforto no momento de ingestão. Além disso, ela também pode causar gastrite. Por isso, nunca inclua a pimenta na alimentação cachorro.

20- COGUMELOS

Pode ser um alimento bastante tóxico para cães e gatos, provocando problemas gástricos, de coração, fígado, rins e outros. Em casos graves, pode ser fatal.

Veja também: 17 alimentos que o seu gato não pode comer


Lista: 17 alimentos que o seu gato não pode comer



1- CHOCOLATE


Assim como acontece com os cães, o chocolate pode ser fatal para os gatos porque contém teobromina, um agente tóxico para cães e gatos. Ao ingerir chocolate, o gato pode ficar com o ritmo cardíaco alterado, tremores, convulsões e pode ser letal.

2- CAFÉ

O café estimula o sistema nervoso central dos gatos. Para os gatos, a cafeína funciona como um diurético e causa a desidratação. Os sintomas de intoxicação da cafeína incluem agitação, respiração acelerada, palpitações, tremores musculares e até convulsões.

3- LEITE

Gatos filhotes de até 45 dias de vida toleram bem o leite de vaca. Porém, depois disso, o leite pode ser bastante prejudicial para os gatos, pois a lactase, enzima que digere a lactose do leite, se torna inativa, o que pode causar diarreia e vômito. Além disso, por ser rico em cálcio, o leite também pode contribuir para a formação de pedras nos rins. Já o iogurte não ameaça a saúde do felino. As bactérias probióticas são benéficas ao intestino do animal. "Mas o iogurte deve ser dado ao gato apenas como um agrado, e não fazer parte da dieta habitual dele".

4- ÁLCOOL

Não dê ao seu gato bebidas como cerveja, licor, vinho, whisky, entre outros. Estes produtos têm um efeito parecidos ao dos seres humanos no cérebro e fígado destes animais, mas agravado, porque destroem muito mais rapidamente os seus órgãos. Os efeitos secundários são: vômitos, diarreia, falta de coordenação, tremores e convulsões. Em quantidade elevada causa a morte.

5- OSSOS

Muito cuidado com ossos, eles são perigosos! Ao roer ossos, gatos podem sofrer lesões nas mucosas do trato gastrintestinal e perfurações. O osso é um alimento mineral que eleva a concentração de sais minerais, como o cálcio na urina. 

6- ALHO E CEBOLA

Crus ou no tempero da comida, nunca dê alho e cebola para o seu gato, pois são altamente tóxicos! A cebola contêm sulfóxidos e dissulfetos que podem destruir os glóbulos vermelhos e causar problemas de sangue, incluindo anemia. Já o alho pode ser ainda mais perigoso, porque as toxinas são mais concentradas que a cebola.

7- OVO CRU

Os gatos podem ter uma intoxicação alimentar séria causada por bactérias. Além disso, a proteína de ovo cru, chamada avidina, neutraliza a biotina (vitamina B7), podendo causar problemas à saúde do seu gato.

8- UVA

A uva é considerada uma fruta perigosíssima para os gatos e se ingerida em grandes quantidades, ela pode causar lesão renal aguda nos felinos. As uvas e as passas provocam falhas nos rins. Até pequenas doses destes alimentos deixam os gatos doentes. Esteja atento a sinais como vômito e hiperatividade. 

9- PÃO E MASSAS

Se a massa for ingerida crua, a fermentação ocorre no estômago do gato, causando dores abdominais, inchaço, convulsões e até estados de coma ou a ruptura do estômago/intestinos.O fermento utilizado para fazer a massa crescer, produz álcool e pode levar a um envenenamento por álcool. Além disso, oferecer pão ao seu gato pode deixá-lo acima do peso não é nada saudável!

10- TOMATE

Você sabia que os tomates podem ser tóxicos para os gatos? Contendo solanina – um glicoalcalcalóide tóxico que mesmo ingerido em pequenas quantidades, pode ser letal para um gato. Devem estar atentos aos principais sinais de alerta: vômitos, diarreia, comportamento desorientado e paralisia.

11- ABACATE
O abacate contém a toxina “persin”, que afeta negativamente o sistema digestivo e o músculo cardíaco dos gatos. O que pode causar sintomas como letargia, dificuldades respiratórias, diarreia e vômitos.

12- GORDURA

Dar ao seu gato a gordura retirada da carne não é uma boa ideia. A gordura animal é altamente calórica e por isso favorece a obesidade além de provocar vômito e diarreia. A gordura em excesso, leva à pancreatite, um distúrbio gastrointestinal.

13- PLANTAS E FLORES

Muito gatos gostam de comer plantas e flores, nesse caso é preciso tomar MUITO cuidado, pois algumas são altamente tóxicas e podem matar mesmo em pouca quantidade veja aqui uma lista com: 109 plantas venenosas para cães e gatos

14- RAÇÃO DE CACHORRO 

Quem tem cachorro e gato em casa sabe que eles podem se interessar um pela ração do outro, mas isso com certeza causará deficiências nutricionais, já que ambos precisam de nutrientes e vitaminas diferentes. 

15- FRUTAS CÍTRICAS

Frutas cítricas como laranja e limão não são boas opções para os gatos devido à sua acidez. 

16- ALIMENTOS RICOS EM CÁLCIO 

Deve ser evitado os alimentos com sais minerais, como o cálcio, além de alimentos com ossos e leite. O leite é indicado apenas para os filhotes com até 45 dias de vida, mas deve ser próprio para gatos.

17- COMIDA DE GENTE

Muitos acreditam que os gatos não podem comer comida de seres humanos, isso em parte é verdade. Alguns alimentos podem fazer mal para o seu gato por conterem muitas vezes sal, cebola e alguns temperos que podem ser tóxicos para o seu animal.

Veja também: 20 alimentos que cachorro não pode comer

Receita de antipulgas caseiro


Aprenda com a receita abaixo a fazer um antipulgas caseiro que vem sendo muito utilizado entre os criadores de cães e gatos. Um antipulgas natural e barato pode ser a grande solução para quem tem muitos animais e quer diminuir os gastos. O remédio caseiro promete acabar com pulgas, carrapatos e piolhos. O produto não só combate os parasitas adultos, mas também ovos e larvas que estão alojados em seu animal.

A fórmula do antipulgas caseiro é simples e os ingredientes podem ser encontrados facilmente em qualquer supermercado.


Receita de antipulgas caseiro:

- 250 ml de álcool
- 250 ml de vinagre de álcool
-1 colher de cânfora
- 1 colher de cravo-da-índia
- 1 ramo de alecrim

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo até levantar fervura.
TOME MUITO CUIDADO para o álcool não  incendiar e acontecer um acidente. Mexa por alguns minutos até a cânfora dissolver por completo.

Deixe as pedrinhas de cânfora de molho no álcool para amolecerem, caso você não tenha encontrado cânfora em pó.

Espere esfriar um pouco, coe a infusão com um coador de papel e deixe o antipulgas caseiro descansar por pelo menos dois dias antes de aplicar no animal.

Lista: Conheça as 109 plantas venenosas para cães e gatos



1- Alamanda (Allamanda cathartica) – A parte tóxica é a semente.

2- Antúrio (Anthurium sp) – As partes tóxicas são folhas, caule e látex.

3- Arnica (Arnica Montana) – A parte tóxica é a semente.

4- Arruda (Ruta graveolens) – A parte tóxica é a planta toda.

5- Avelós (Euphorbia tirucalli L.) – A parte tóxica é toda a planta.

6- Abioto: flor selvagem com elevada toxicidade em todas as suas partes, mas principalmente nas raízes.

7- Acácia-bastarda: uma árvore cuja casca e/ou raízes externas podem revelar-se fatais para um animal de estimação.

8- Açafrão-do-prado: flor de jardim altamente tóxica, independentemente da parte da planta que for ingerida por um animal de estimação.

9- Aconite: uma flor de jardim que pode ser tóxica para animais de estimação se estes comerem as suas raízes, folhas e/ou sementes.

10- Acónito: uma flor selvagem com elevados níveis de toxicidade, nomeadamente nas raízes e sementes.

11- Actaea: uma flor selvagem cujos bagos e/ou raízes não devem ser consumidas por animais de estimação.

12- Açucena: uma planta florida que é comum a muitas casas e especialmente tóxica para os gatos.

13- Aesculus: uma árvore que apresenta rebentos, nozes e sementes de elevada toxicidade para consumo animal.

14- Agrostemma: flor selvagem com sementes que apresentam níveis de toxinas elevadas.

15- Alfeneiro/Alfena: um arbusto ornamental com folhas e bagas desaconselhados para consumo por parte de qualquer animal de estimação.

16- Algoz-das-Árvores: uma espécie de arbusto trepadeira que, sendo altamente perigoso para os animais de estimação, as suas bagas é que são particularmente venenosas.

17- Amargoseira/Cinamomo: uma árvore com sementes potencialmente perigosas se ingeridas por um animal de estimação.

18- Aroeira: um pequeno arbusto com bagos vermelhos, sendo que a toxicidade está concentrada nas suas folhas.

19- Árvore-da-morte: tal como o seu próprio nome indica, a fruta e a seiva desta árvore podem revelar-se fatais para um animal de estimação.

20- Astereae: extremamente tóxica, esta flor selvagem não deve ser ingerida por animais.

21- Astragalus: uma flor selvagem altamente venenosa, independentemente da parte consumida.

22- Ave-do-paraíso/Strelitzia: uma flor de jardim com vagens tóxicas.

23- Azáleas: quer sejam domésticas ou encontradas em zonas selvagens, qualquer componente desta planta é perigosa para os animais.

24- Azevinho: um arbusto com bagas vermelhas que são altamente tóxicas se ingeridas por animais de estimação

25- Beladona (Atropa belladona) – As partes tóxicas são flor e folhas. – antídoto: Salicilato de fisostigmina.

26- Bico de papagaio (Euphorbia pulcherrima Wiild.) – A parte tóxica é toda a planta.

27- Buxinho (Buxus sempervires) – A parte tóxica é são as folhas.

28- Comigo ninguém pode (Dieffenbachia spp) – As partes tóxicas são as folhas e o caule.

29- Copo de leite (Zantedeschia aethiopica Spreng.) – A planta é toda tóxica.

30- Coroa de cristo (Euphorbia milii) – A parte tóxica é o látex.

31- Costela de Adão (Monstera deliciosa) – As partes tóxicas são as folhas, caule e látex.

32- Cróton (Codieaeum variegatum) – A parte tóxica é a semente.

33- Calumba: uma hera com raízes e fruta altamente venenosas.

34- Cambará-de-jardim: uma planta doméstica cujas folhas são venenosas para animais de estimação.

35- Camelina: uma erva selvagem com sementes particularmente tóxicas.

36- Carvalho: os rebentos e as folhas desta popular árvore são venenosas se ingeridas por animais de estimação.

37- Castanheiro-da-índia: uma árvore que apresenta nozes e varas perigosas para o consumo animal.

38- Cerejeira negra: uma árvore cujas folhas e caroço dos seus frutos não devem ser ingeridos por animais de estimação.

39- Conium: altamente venenosa, esta planta do campo tem nas folhas, caule e fruta, a sua maior fonte de perigo.

40- Consolida: uma flor selvagem que é particularmente nociva enquanto jovem.

41- Crotalaria: uma flor selvagem altamente tóxica, independentemente da parte que for ingerida.

42- Daphne: um arbusto que apresenta perigo para a saúde dos animais de estimação se ocorrer a ingestão da sua casca, folhas e/ou bagas.

43- Delphinium: uma flor selvagem tóxica para os animais de estimação, principalmente as varas.

44- Dicentra cucullaria: uma flor selvagem, mas também de jardim, que apresenta folhas e raízes particularmente tóxicas.

45- Dieffenbachia: uma planta doméstica popular que é venenosa para os animais de estimação.

46- Digitália/Dedaleira: uma flor de jardim, mas também selvagem, cujas folhas são especialmente venenosas.

47- Dedaleira (Digitalis purpúrea) – As partes tóxicas são flor e folhas.

48- Espada de São Jorge (Sansevieria trifasciata) – A parte tóxica é toda a planta.

49- Espirradeira (Nerium oleander) – A parte tóxica é a planta toda.

50- Esporinha (Delphinium spp) – A parte tóxica é a semente.



51- Ervilha do Rosário: as sementes desta planta doméstica contêm elevados níveis de toxicidade.

52- Fícus (Ficus spp) – A parte tóxica é o látex.

53- Figueira-do-inferno: uma planta do campo que, embora seja perigosa no seu todo, apresenta a maior toxicidade nas sementes.

54- Filodendro: uma planta doméstica altamente tóxica que deve ser mantida fora do alcance dos animais de estimação.

55- Glicínia: as sementes e vagens desta planta ornamental são perigosas se ingeridas por um animal.

56- Glória-da-manhã: as raízes e as sementes desta flor selvagem são venenosas se consumidas por animais de estimação.

57- Goji: uma hera ornamental cujas folhas e rebentos são altamente tóxicos.

58- Hera: planta trepadeira que apresenta elevados níveis de toxicidade, nomeadamente nas folhas e bagas.

59- Holcus lanatus: uma erva com folhas particularmente nocivas para os animais de estimação.

60- Íris: uma planta selvagem, mas também muito comum em jardins domésticos, é necessário ter especial cuidado com as suas raízes e folhas.

61- Jasmim manga (Plumeria rubra) – As partes tóxicas são flor e látex.

62- Jibóia (Epipremnun pinnatum) – A parte tóxica são as folhas, caule e látex.

63- Jacinto: uma planta doméstica que também é encontrada em campos selvagens e cujos bolbos são extremamente tóxicos para os animais de estimação.

64- Jatropha: em forma de árvore ou arbusto, esta planta apresenta perigo ao nível das sementes.

65- Junco: uma planta aquática (comum nos lagos de jardim, por exemplo) com folhas altamente perigosas.

66- Laburnum: uma planta ornamental com sementes, vagens e flores venenosas.

67- Leite-de-galinha: uma flor selvagem tóxica que não deve ser ingerida por qualquer animal.

68- Lepidium: erva selvagem com sementes potencialmente tóxicas para animais de estimação.

69- Lírio-de-um-dia: uma flor de jardim, mas selvagem também, que é especialmente tóxica para os gatos.

70- Lírio dos vales: uma flor selvagem, mas também de jardim, apresenta perigo tóxico ao nível das flores e folhas.

71- Loureiro: um pequeno arbusto cujas folhas são nocivas se ingeridas por um animal.

72- Lírio da paz (Spathiphylum wallisii) – As partes tóxicas são as folhas, caule e látex.

73- Mamona (Ricinus communis) – A parte tóxica é a semente.

74- Macieira: árvore de fruta, cujas sementes são tóxicas para os animais de estimação.

75- Mamona/Rícino: uma planta doméstica que contém sementes altamente tóxicas.

76- Mostarda: esta planta selvagem tem nas suas sementes o principal perigo no que toca a uma possível intoxicação por parte dos animais de estimação.

77- Narciso: esta flor de jardim tem nos seus bolbos, toxinas perigosas se consumidas por animais de estimação.

78- Olho de cabra (Abrus precatorius) – A parte tóxica é a semente.

79- Oleandro/Loendro: um arbusto ornamental com folhas impróprias para consumo.

80- Orelha-de-elefante: uma planta doméstica que é, no seu todo, altamente tóxica.

81- Palmeira-de-sagu: embora completamente perigosa no que toca ao consumo, as sementes desta planta ornamental são especialmente venenosas.

82- Phytolacca: uma planta do campo cujas raízes, sementes e bagas apresentam quantidades elevadas de tóxicos.

83- Poinsétia/Estrela-do-natal: planta típica da quadra natalícia, é potencialmente perigosa para os animais de estimação se estes ingerirem o seu caule, folhas e/ou flores.

84- Polygonum: a seiva proveniente desta flor selvagem é venenosa para os animais de estimação.

85- Prímula: em forma de flor selvagem ou erva, os seus níveis de toxicidade concentram-se principalmente nas folhas e caule.

86- Prunus virginiana: um arbusto selvagem com folhas, bagas e caroços tóxicos.

87- Pinhão paraguaio (Jatropha curcas) – As partes tóxicas são semente e fruto.

88- Pinhão roxo (Jatropha curcas L.) – As partes tóxicas são as folhas e frutos.

89- Ranúnculo: uma flor selvagem com folhas especialmente venenosas para os animais.

90- Rododendro: um arbusto ornamental com folhas especialmente perigosas para o consumo animal.

91- Rosa de Natal: uma flor de jardim, cujas folhas e raízes externas escondem substâncias tóxicas.

92- Ruibarbo: as folhas desta planta, que é comestível para os homens, não deve ser ingerida por animais de estimação.

93- Sabugueiro: uma árvore cuja casca, folhas, botões e raízes apresentam níveis perigosos de toxinas.

94- Solano/Ginjeira-do-Brasil: uma planta ornamental cujas folhas e fruta verde podem ser tóxicas se ingeridas por animais de estimação.

95- Solanum carolinense: uma flor selvagem com elevada toxicidade em todas as suas partes, com particular destaque para as bagas.

96- Sorgo: uma espécie de erva com folhas venenosas.

97- Sanguinaria/Sanguinea: uma flor selvagem com elevada toxicidade para os animais, principalmente as raízes e caules.

98- Saia branca (Datura suaveolens) – A parte tóxica é semente.

99- Saia roxa (Datura metel) – A parte tóxica é semente.

100- Samambaia (Nephrolepis polypodium). Existem vários tipos de samambaias e outros nomes científicos. Essa é apenas um exemplo, todas são tóxicas. – A parte tóxica são as folhas.

101- Taioba brava (Colocasia antiquorum Schott) – A parte tóxica é toda a planta.

102- Tinhorão (Caladium bicolor) – A parte tóxica é toda a planta.

103- Teixo: as folhas, sementes e casca desta árvore podem ser venenosas para um animal.

104- Tinhorão: uma planta doméstica altamente tóxica para os animais de estimação.

105- Tremoceiro: um arbusto com sementes e vagens particular nocivas se consumidas por animais de estimação.

106- Veratrum viride: uma flor ornamental com raízes, folhas e sementes especialmente tóxicas.

107- Visco/Visgo: planta doméstica característica do Natal, tem nas suas bagas o maior perigo.

108- Vinca (Vinca major) – As partes tóxicas são a flor e folhas.

109- Zigadenus: uma erva do campo com caule, folhas, flores e sementes particularmente venenosas.


5 receitas de biscoito caseiro para gato



1 - Receita de biscoito caseiro de atum para gatos

Ingredientes:

180 gramas de atum em lata
1 xícara de fubá de milho 
1 xícara de farinha de trigo integral 
1 colher de chá de salsinha picadinha 
1/3 de xícara de água  

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno em 180 graus.
Coloque todos os ingredientes em uma tigela e misture bem. 
Abra a massa com um rolo até ela atingir 0,5 cm de espessura.
Corte no formato que desejar
Coloque a massa sobre o papel manteiga culinário untado.
Asse por cerca de 20 minutos, ou até que fique dourado.

2 - Receita de biscoito caseiro de legumes para gatos


Ingredientes: 

250 gramas de farinha de trigo integral 
250 gramas de farinha de trigo 
200 ml de caldo de legumes 
2 colheres de sopa de manjericão seco 
1 colher de sopa de óleo de canola

Modo de preparo:


Misture todos os ingredientes em uma vasilha até que fique homogêneo. 
Abra a massa em uma superfície polvilhada com farinha. 
Corte a massa em biscoitos no formato que desejar.
Coloque-os em uma assadeira untada e leve ao forno em temperatura média por 30 minutos ou até que fiquem dourados. 
Deixe os biscoitos secarem por mais 3 horas. 

3 - Receita de biscoito caseiro de frango para gatos

Ingredientes:


1 1/2 xícara de frango fervido e triturado
1 xícara de farinha de trigo
1/3 xícara de farinha de milho
Meia xícara de caldo de frango
1 colher de margarina

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Em uma vasilha, misture o frango com o caldo e a margarina. 
Adicione a farinha. Misture bem para que não formem caroços. 
Corte a massa em pequenas porções. 
Asse o preparo durante 20 minutos ou até ficarem dourados.

4 - Receita de biscoito caseiro simples para gatos

Ingredientes:


250 gramas de gérmen de trigo tostado
120 gramas de papinha de carne com legumes

Modo de preparo:

Misture bem os dois ingredientes.
Corte os biscoitos no formato que desejar.
Leve o forno para assar a 180 graus por 30 minutos ou até ficarem dourados.

5 - Receita de biscoito caseiro para gatos com diabetes

Ingredientes: 


1 colher de chá de canela
1/2 xícara de farinha de trigo
2 ovos
1 xícara de carne moída (peru ou frango seria o ideal)

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 160ºC.
Misture todos os ingredientes. 
Corte a massa em pequenas porções. 
Leve ao forno durante 30 minutos ou até ficarem dourados.



EXTRAS:

Receita de patê caseiro de fígado de frango para gatos


Ingredientes:

Fígado de frango 
gelatina sem sabor.

Modo de preparo: 

Cozinhe o fígado em água, sem sal nem gordura.
Triture e junte gelatina,derretida num pouco de água aquecida.
Coloque na geladeira e aguarde algumas horas. 

O patê caseiro dura menos tempo que os industrializados, pois não levam nenhum tipo de conservante por isso faça em pequenas quantidades e conserve na geladeira.

Receita de sorvete caseiro para os pets:

Ingredientes:

Pedaços de fruta sem sementes da sua escolha ( manga, banana, pêra, etc)
Um pouco de água – apenas para ajudar a liquidificar a fruta

Modo de preparo:

Pique a fruta escolhida em pedacinhos e descarte as sementes ( ou separe para plantar )
Bata no liquidificador. Adicione água se for necessário.
Preencha as formas de gelo ou de sorvete.
Deixe no congelador até ficar totalmente congelado.
Depois de pronto é só servir em um dia de calor.

DICAS

Você pode enconcontrar forminhas de vários formatos em lojas de utensílios para a cozinha. 
Guarde os petiscos em um recipiente hermético.
Os petiscos podem durar até 6 meses no congelador.

BENEFÍCIOS DOS BISCOITOS CASEIROS

A maioria das receitas são ricas em fibras e uma diversidade grande de vitaminas, que melhora consideravelmente a saúde do seu gato.
Ajuda a aumentar a qualidade de vida do seu gato e ainda ajuda a diminuir o risco de diversas doenças causadas por alimentos industrializados.
Não contém corantes nem conservantes.

IMPORTANTE:

Verifique se seu gato não tem intolerância ou alergia a algum dos ingredientes.
Ofereça no máximo dois biscoitos por dia para seu gato.
Separe a massa crua em porções e congele.
Por ser totalmente natural eles podem estragar depois de uma semana.
Evite qualquer ingrediente que já fez mal no passado.
Se você está experimentando novos sabores, alimente seu gato com uma pequena quantidade para ver como ele reage a ela.

Veja também: 10 receitas de biscoito caseiro para cães

Palavras chaves: biscoito, biscoitos, biscoito caseiro, biscoitos caseiros, biscoito para gatos, biscoitos para gatos, receita para gato, receitas para gatos, biscoito natural, biscoitos naturais, biscoito para pet, biscoitos para pets, biscoito de ossinho, biscoitos de ossinhos, biscoito para gato, biscoito para gatos, biscoito saudável, biscoitos saudáveis, biscoito para animais, biscoito para animal, bolacha para gato, receita de bolacha, receitas de bolachas, receita de biscoito, receitas de biscoitos, biscoito felino, biscoitos felinos, receita felina, receitas felinas, petisco para gato, petiscos para gatos, petisco para pet, petiscos para pets, receita de petiscos, receita de petisco, petisco natural, petisco saudável, gato diabético, gatos diabéticos, gato diabético, gatos diabéticos, biscoito vegetariano, biscoitos vegetarianos, gato vegetariano,